Rotacione o dispositivo

Museu Histórico da Imigração Japonesa se moderniza com apoio de empresas japonesas

 

No ano de comemoração dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil, Museu completa 40 anos atividade e inaugura primeira fase de seu plano de revitalização

 

Com aporte inicial de R$ 2 milhões, um dos andares do prédio foi completamente reformado

 

Cerimônia de inauguração da primeira etapa do projeto teve a presença da princesa Mako, do Japão

 

Museu é o maior e mais antigo do mundo sobre imigração japonesa

 

O Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, localizado no bairro da Liberdade, em São Paulo, celebrou no último domingo (22) a conclusão da fase inicial do projeto de modernização de suas instalações. A primeira etapa do plano de revitalização contemplou a reforma de um dos três andares do museu, que passa a contar com maior interatividade e atrações com novas tecnologias.

 

O objetivo da modernização é atrair mais visitantes e fortalecer as raízes da história dos imigrantes japoneses em território nacional, fazendo com que o local continue sendo referência para a comunidade japonesa, seus descendentes e admiradores da cultura nipônica em geral.

 

A cerimônia que marcou a inauguração da modernização do Museu contou com a presença da princesa Mako, do Japão, do Embaixador japonês Sr. Yamada e o Consul Sr. Noguchi, além de representantes de entidades e empresas que apoiam o projeto. Confira aqui um vídeo com imagens da cerimônia e a visita da Princesa Mako ao Museu.

 

Todo o aporte inicial (cerca de R$ 2 milhões) que tornou possível este novo momento para um dos maiores acervos sobre a imigração japonesa no mundo foi 100% realizado por iniciativa privada, a partir do patrocínio de empresas de origem nipônica instaladas no Brasil. Deste total, cerca de R$ 1,4 milhão foi aplicado na primeira fase do projeto.

 

O Projeto

O Museu ocupa o 7º, 8º e 9º andares do prédio do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social. Ao todo, são aproximadamente 1.500 m².

 

No 7º andar é possível visitar passagens importantes do início da imigração, como uma réplica do navio Kasato-Maru, que trouxe para o Brasil os primeiros imigrantes contratados para trabalhar em fazendas de café, em 1908, bem como uma reprodução da cabana do imigrante.

 

A primeira etapa de modernização, no entanto, aconteceu no 8º andar, que retrata a vida dos japoneses a partir dos anos 30, quando a comunidade japonesa começa a viver uma nova fase de desenvolvimento no Brasil com a introdução de novas espécies de produção agrícola, o surgimento da agricultura integrada, a evolução do movimento de cooperativismo, os primeiros passos para a vida na metrópole, o início das atividades no comércio e na indústria, a retomada da imigração e a chegada de empresas japonesas ao País.

 

A proposta de modernização das instalações do Museu surgiu no ano passado, a partir do início dos preparativos para as comemorações de 110 anos da Imigração Japonesa no País.

 

“A ideia de modernizar o Museu já existia há muito tempo. A partir do momento que diversas empresas japonesas instaladas no País abraçaram essa parceria, conseguimos desenvolver um projeto consistente para tornar a revitalização possível. A contribuição não foi somente financeira, mas também nos sugeriram ideias e fornecedores. Sem dúvida, é uma grande conquista para o fortalecimento da cultura japonesa e também um presente para toda a sociedade”, afirma Lídia Reiko Yamashita, vice-presidente da Comissão de Administração do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil.

 

As obras que modernizaram o 8º andar do Museu duraram cerca de três meses. A expectativa é que o número de visitantes dobre a partir da revitalização. O Museu seguirá atuando para levantar recursos complementares junto à iniciativa privada para dar andamento às próximas etapas do projeto.

 

A sala de exposição do 9º andar será a próxima a passar pela modernização. Essa área representa a esperança dos imigrantes por concentrar a exibição referente aos anos que se seguiram após o final da Segunda Guerra, passando pela urbanização dos nipo-brasileiros, os novos imigrantes e as mudanças nas relações Brasil-Japão, bem como a expansão e transformação das empresas locais.

 

Patrocínio Toyota do Brasil

A Toyota do Brasil foi uma das principais patrocinadoras da modernização do 8º andar do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil. Engajada com diversas ações para incentivar a cultura e o fortalecimento da comunidade Nikkei no País, a fabricante fez um aporte de cerca de R$ 800 mil para a revitalização, e continuará apoiando a iniciativa para as próximas fases do projeto.

 

“Este é um ano muito importante para todos nós da Toyota por diversas razões. Completamos seis décadas de instalação no mercado brasileiro enquanto a imigração japonesa celebra seus 110 anos. Poder contribui com o projeto de revitalização de um museu tão rico historicamente, e no momento em que este celebra 40 anos de existência é, sem dúvida, um marco para todos nós. A história e o desenvolvimento do Brasil passa pela imigração japonesa. Tenho certeza de que a entrega da modernização do Museu será um legado para toda a sociedade”, afirma Celso Simomura, vice-presidente da Toyota do Brasil.

 

Serviço

Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil

Endereço: Rua São Joaquim, 381, Liberdade, São Paulo

Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 13h30 – 17h00

Fechado às segundas-feiras

Fonte: http://www.toyotaimprensa.com.br/releases/release.php?id=10105&/museu_historico_da_imigracao_japonesa_se_moderniza_com_apoio_de_empresas_japonesas

image
Google+